- Sobre as JEM | VI Jornadas de Extensión del Mercosur

Sobre as JEM

Índice:

Sobre as JEM

Eixos Temáticos

Como participar

Apresentação de trabalhos

Prazo e envio

Inscrição

Tarifa

Certificados e publicações

Destinatários

Sobre as JEM

A Universidade Nacional do Centro da Província de Buenos Aires organiza as V Jornadas de extensão do MERCOSUL que vão ser feitas nos dias 19 e 20 de maio de 2016, na cidade de Tandil, província de Buenos Aires, Argentina. As Jornadas são feitas de forma conjunta com a Universidade de Passo Fundo, do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Os antecedentes voltam para o ano 2010 quando foi feita uma atividade de caráter internacional na Universidade Nacional da Província de Buenos Aires (UNICEN) de Argentina, para estabelecer um espaço de sensibilização, debate e troca sobre a função da extensão das Universidades. Neste marco, e com mais de 200 atores universitários esteve a Universidade de Passo Fundo (UPF), Brasil, que já tinha importantes desenvolvimentos em colaboração com a UNICEN. Desta forma nascem as Jornadas de extensão do MERCOSUL, realizadas pela primeira vez no ano 2011 na UNICEN, e alternando a sede anualmente entre Brasil e a Argentina. Em agosto de 2012 as Jornadas foram realizadas na UPF, em abril do ano 2014 na UNICEN, em agosto 2015 na UPF e a presente edição se realizará nos dias 19 e 20 de maio de 2016 na UNICEN.

Estes encontros anuais tem permitido desenvolver um trabalho em rede e avançar nas discussões e acordos que nos permitem fortalecer a extensão universitária na perspectiva da integralidade.

As universidades estão em condições de realizar aportes significativos em termos de coesão e inclusão social com consequências direitas na igualdade de oportunidades. Não somente mediante o pleno exercício de suas funciones substantivas de ensino, pesquisa e extensão com qualidade e pertinência, mais também articulando esforços com as demais instancias do Estado e as organizações da sociedade civil no desenho, implementação e avaliação das políticas publicas que promovam o desenvolvimento sustentável, o pleno exercício dos direitos humanos, o empoderamento da sociedade, a construção permanente da cidadania, o fortalecimento dos sistemas produtivos e  o impulso ao desenvolvimento tecnológico e dos processos de inovação. Estas jornadas de caráter regional apresentam espaços de reflexão e discussão para afrontar a construção de uma universidade protagonista no desenvolvimento equitativo y sustentável de seus territórios.

acima

Eixos Temáticos

Acesso á direitos, diversidade e cidadania.

Todas as ações sistemáticas destinadas á trabalhar com grupos de população relegados o em situação de vulnerabilidade social no território.

Fortalecendo os processos de inclusão social, se trabalha no fortalecimento do exercício da cidadania desde a perspectiva da participação ativa da sociedade civil e o reconhecimento pleno a través da universalização dos seus direitos.

Neste eixo serão consideradas principalmente as ações, estratégias e tecnologias de construção coletiva para favorecer a inclusão social das seguintes populações vulneradas, entre outras, em situações de desemprego e precariedade laboral; imigrantes; mulheres, crianças  e jovens atendendo á situações de risco social; pessoas privadas da liberdade; povos originários; pessoas com incapacidade;  idosos; coletivo LGTVQ, etc.

Saúde e compromisso ambiental.

Todas as práticas e ações sistemáticas destinadas á abordagem, desde a perspectiva da saúde, o bem-estar geral das comunidades, os ecossistemas e a possibilidade de contar com um ambiente saudável que permita a reprodução ampliada da vida, garantindo os direitos da natureza e das gerações futuras.

Alguns temas que consideramos podem compor este eixo são: os sistemas de organização de resíduos, preservação de águas, o desenvolvimento de energias não contaminantes, preservação de espaços verdes, ações sobre a prevenção para a saúde comunitária, trabalhos sobre os determinantes sociais da saúde, prevenção de vícios, saúde reprodutiva, etc.

 

Educação, comunicação e cultura.

Aquelas práticas e ações sistemáticas orientadas á recuperação da cultura local, ao fomento dos espaços de educação popular e á promoção de propostas que garantem o exercício do direito á comunicação, com especial ênfase nas práticas da comunicação comunitária e popular.

Neste eixo serão consideradas principalmente aquelas ações, estratégias e tecnologias de construção coletiva que permitam o fortalecimento e a potenciação da educação, a comunicação e a cultura em chave das agendas das comunidades.

 

Produção e desenvolvimento sustentável

As práticas, ações e tecnologia de construção coletiva orientadas, da perspectiva da sustentabilidade, á elaboração de propostas alternativas viáveis para novos esquemas de desenvolvimento, desde uma concepção da economia em chave de direitos.

Por exemplo, experiências da economia social e solidaria, agroecologia, permacultura, empresas sociais, processos de descentralização e diversificação produtiva, técnicas alternativas de produção responsável, desenvolvimentos produtivos com tecnologias adequadas, aportes ao desenvolvimento de cadeias produtivas locais, experiências de trabalho na ruralidade, fortalecimento de produções intensivas, entre outros.

Extensão e pesquisa: construção coletiva do conhecimento

O objetivo do eixo é trocar os formatos e processos que subjazem ás experiências de diálogo entre saberes populares e conhecimento científico, trabalhos que apresentem como é a construção metodológica das experiências, exibindo as distintas estratégias e formas coletivas de construção de conhecimento, e que podam compartilhar as sistematizações conceptuais dos processos de reflexão, análise, construção de saberes a partir e desde o trabalho situado, dando legitimação ao esta forma de conhecimento.

 

Extensão e docência: do território ás currículas

Este eixo busca refletir e compartilhar em torno ás iniciativas de diálogo entre as funciones de extensão, docência, na direção da curricularização dos conteúdos que atravessam o território e por tanto, o campo da extensão; tanto como a incorporação nas aulas daqueles tópicos e problemas que emergem das práticas territoriais.

Neste eixo se intentará visualizar experiências de aprendizagem situada, seus graus de planificação, institucionalização, sistematização e avaliação dos seus impactos sobre os perfiles profissionais de cada disciplina. Também se intentará fazer uma análise sobre em que medida as práticas operam como cenários de aprendizagem coletivo institucional, para a mesma universidade, tendo como horizonte a atualização permanente do próprio sistema educativo.

 

Estratégias de gestão institucional para a abordagem interdisciplinar da questão social

O objetivo é conhecer e analisar o grau de avance de distintas experiências (dispositivos, metodologias e ferramentas) que com algum grau de institucionalidade tem permitido a abordagem estratégica da questão social no âmbito universitário, os centros de extensão comunitários, os sistemas de programas, projetos y práticas integrais, os programas de pesquisa aplicada ás problemáticas da região, matérias interfacultades, entre outros.

 acima

Como participar

As jornadas propõem instancias de:

Painéis centrais: com invitados/as y especialistas de Universidades e organizações de países do MERCOSUL

Mesas de debate: que vão girar em torno aos eixos temáticos do evento, e vão contar com moderação e relatoria e a participação de todos/as os/as interessados/as em cada oficina de trabalho. É importante indicar que os papers não vão ser apresentados da forma tradicional, mais eles vão poder ser apresentados com uma metodologia que vai ser comunicada oportunamente.

Plenário final: para a apresentação em comum das conclusões

Também haverá uma exposição permanente de Pôsteres num espaço destinado para tal objetivo.

 acima

Apresentação de trabalhos

Os e as participantes poderão apresentar experiências na modalidade de:

Papers:

Trabalhos com uma abordagem de aportes teóricos, metodológicos, a utilização de instrumentos específicos, ou a apresentação de resultados de pesquisas empíricas ou estudos de caso. Não haverá tempo para a exposição dos papers, os que poderão ser comentados no âmbito das oficinas.

Os papers deverão ter um máximo de 20 páginas e o arquivo estará nominado com o sobrenome do autor. Os margens serão de 2,5 cm esquerdos, superiores, direitos e inferiores, letra arial 1, espaço entre linhas 1,5.

No cabeçalho da página deverá indicar o título do paper e o nome do autor ou autores, universidade ou organização de pertencia, país, e um abstract de até 200 palavras. Serão aceitos papers em espanhol ou português, no formato .doc, .ftf ou .odt.

Recomendamos um esquema de desenvolvimento para os papers com abstract, objetivos, metodologia, desenvolvimento, conclusões ou resultados logrados e bibliografia.

Quantidade de autores: até três (3) autores por paper, e cada autor poderá apresentar até dois (2) papers.

Pôster:

É um suporte ideal para a exposição de estudos de caso. Os pôsteres vão estar disponíveis numa sala de exposição de pôsteres.

O desenho do pôster pode ter uma superfície de até 0,90 cm., de largura por 1,20  metros de altura. Deverá incluir a informação do resumo e pode ser acompanhado de desenhos, fotos, gráficos, esquemas, etc.

Os pôsteres tem que conter as seguintes referencias: na parte superior direita se incluirá o logo da Universidade representada, o título, Autor/es, instituição representada e correio eletrônico de contacto.

Os pôsteres deverão ser apresentados, impressos pelo autor ou autora, no dia de começo das Jornadas; aqueles interessados que já tenham pôsteres impressos sem variar muito das pautas apresentadas previamente, também serão recebidos.

 acima

Prazo e envio

Os papers serão recebidos até o dia 28 de março 2016 e serão avaliados pelo Comitê Acadêmico das JEM. Os papers aprovados poderão ser apresentados nas oficinas de trabalho de cada eixo. Em pouco tempo um sitio web será habilitado para fazer o upload dos papers nos arquivos mencionados.

 acima

Inscrição

Os participantes poderão fazer a inscrição nesta página web a partir de siguiente link.

inscripcion

No momento da inscrição deverá indicar o seu caráter (como assistentes, palestrantes ou relatores), informação a partir da qual será emitido com posterioridade o certificado da participação nas JEM.

 acima

Tarifa

A tarifa para os participantes é de $200 (Duzentos pesos argentinos) que somente poderão ser pagos em efetivo durante os dias das Jornadas.

Todos/as os/as participantes argentinos e estrangeiros deverão pagar a tarifa em moeda argentina. Os/as estudantes e participantes de organizações sociais de qualquer nacionalidade não pagarão a tarifa.

 acima

Certificados e publicações

Três tipos de certificados serão entregados, embora os participantes possam obter só um. Estes são:

Assistente: para quem só assiste ás  Jornadas

Palestrante: para quem fui convidado á algum painel central

Poente: para quem apresentou um paper que foi aprovado. Os certificados serão entregados somente á aqueles participantes que estejam presencialmente nas Jornadas.

Os papers poderão ter até três (3) autores e cada autor poderá apresentar até dois (2) papers.

Para aqueles que apresentem um pôster, eles vão receber uma nota escrita certificadora da recepção.

Os certificados serão entregados depois da JEM e serão enviados de forma eletrônica ao endereço indicado pelos autores ao momento da inscrição.

Os resultados das Jornadas e os papers aprovados e apresentados num livro digital com registro ISBN.

 acima

Destinatários

Docentes, graduados, estudantes e funcionários de Universidades dos países do MERCOSUL (Uruguai, Paraguai, Brasil, Bolívia, Venezuela e Argentina) e os seus países associados, como também integrantes de outras instituições educativas, organismos do Estado e organizações da comunidade.

 acima